domingo, agosto 27, 2006

primeiros passos


O criando infâncias está nascendo, como um@ filh@, é uma gestação inquieta, com muitas dúvidas que não poderão ter respostas garantidas, por exames de alta precisão. Não sei ainda seu sexo, cor - crenças, não idealizei ainda como deverá ser sua presença, nem projeto seu futuro. Sei que muitas infâncias serão aqui partilhadas. A infância que anda no banco de trás com cinto de segurança e a que pede esmola com o nariz no vidro da frente. A que se transforma em adolescente e a que se torna um menor infrator. A infância que vive a paz, a que vive a guerra e a que não tem como viver. A infância medicalizada, adestrada, educada, clientelizada, molestada, privada e a pública. A infância da poesia, da prosa, da história, da notícia, e também daquela que ninguém fala, lê ou escreve.

Um comentário:

Dione disse...

Parabéns Larisa, por essa iniciativa! Acreditar nas pequenas sementes que podes espalhar por aí – na expressão e partilha de teus pensamentos, sentimentos e idéias à respeito da infância, com toda a carga de tua experiência e conhecimento – é de uma grandeza sem par.